Os pés e mais nada!

Século XXI, a era da velocidade. Tempo em que tudo vem e vai mais rápido que o vento. Internet discada? Talvez a geração 2000 nem saiba o que é. Viver sem celular? Impossivel. Livros? Ultrapassado demais, a onda agora é E-book. Estamos vivendo o tempo em que tudo é facil e acessivel, tudo está em nossas mãos quando bem entendermos.

Mas o problema de toda essa facilidade está em nós mesmos. Nós não conseguimos identificar e nem encontrar Deus em toda essa inovação. E Ele está ao mesmo tempo que mais fácil de ser encontrado, também mais difícil. E sabe por quê? Porque essa tal globalização nos oferece tudo, menos Deus. Pra que uma referência espiritual, se o material, o tocavel, pode ser alcançado só de esticar o braço para pegar. Deus é muito inatingível para o alcançarmos.

Em Ezequiel 47 Deus revela ao profeta a singularidade de Sua presença usando um rio. Neste momento Ezequiel é levado para fora do Templo e lá ele encontra um rio que corre abundantemente.  Então o homem começa a medir e manda Ezequiel entrar na água. E ele anda e a água chega até os seus tornozelos e o homem manda que ele siga mais. O profeta chega ao ponto em que as águas transpõem sobre ele e não é mais possível continuar andando. Tal comparação é a presença de Deus.

Se eu continuar buscando referências sobre a presença do Pai, encontro na Bíblia, em músicas, livros…Inúmeras e muitas que esse post não seria suficiente. Mas a maioria nós deixamos passar batido, porque o mundo nos cegou. Molhar os pés à beira do rio é o suficiente, pois queremos viver a superficialidade não só com Deus, mas em tudo. Nada de relacionamentos profundos, é muito complicado e comprometimento não é mais bem-vindo em nossa sociedade. Por isso baladas, drogas, bebidas e outras distrações se tornaram indispensáveis em nossa geração.

Essa é a geração que deveria e poderia estar aos pés de Cristo mais do que tudo, mas esta é a geração mais negligente diante de Deus. A geração que negocia o lugar de Deus com outras coisas. A mesma geração que pensa que Deus está tão longe que não pode fazer algo sobre nossa escolha. A geração que se cegou e se confudiu em meio a tanta inovação e um mundo globalizado.

Eu venho de um tempo que Deus era tudo o que bastava. Lembra aquela história de “Deus e mais nada”? Pois é, eu e outros vivemos isso intensamente. Minha adolescência (13-16 anos) foi baseada pela busca da face de Deus. Muitos dos que eu conheço infelizmente deixaram que os problemas e circunstâncias cegassem-os. E quem sou eu para julgar? Mas o que eu digo é que eu e muitos escolhemos simplesmente molharmos somente os pés. E a própria Bíblia diz que se contnuarmos adando rio adentro e nos entregarmos, tem muito mais!

“Deus e mais nada”. O clamor que deve voltar aos nossos corações. Existe um “ranking” de prioridades em cada um de nós e a palavra deixa bem claro que Deus não aceita dividir nem perder o 1º lugar para outra coisa. Nós ignoramos esse fato e colocamos no topo outras coisas, e aí vai a lista do que entra em 1º lugar, e talvez depois venha Deus:

– Estudos
– Namorado (a)
– Trabalho
– Ministério
– Amigos
– Diversões
– Muitos outros

Mas eu quero o lembrar: Deus NÃO ACEITA estar em segundo lugar! Se você o tira do 1º, então Ele se retirará da sua vida!

E então, a escolha é sua, vai molhar só os pés, ou vai se entregar totalmente a Ele. Porque eu já fiz a minha, e é “Deus e mais nada”!

No amor de Deus

Lucas Phelipe

Anúncios

Tudo é Pop!

Baseado no que o Juliano Son disse na gravação do DVD “Mais um Dia” no último sábado (que por sinal foi marcante), gostaria de compartilhar isso com vocês.

“A música pode ser Pop. O lugar pode ser Pop. As luzes podem ser Pop. Mas a mensagem não é Pop!” – Juliano Son

Vivemos na era “Gospel” dentro da Igreja moderna. Infelizmente o verdadeiro Jesus deixou de ser pregado e – como já disse antes – um “Jesus Fabricado” é vendido como um produto qualquer dentro delas. Barganhamos Jesus a troco de nada e pensamos que estamos fazendo justiça em nome d’Ele. Há muito o Jesus que morreu por todos nós na cruz foi esquecido e trocado por um mero produto ou marca registrada.

PhotoFunia Lomography Regular 2012-12-03 06 39 12O que mais vemos são homens querendo atenção e holofotes para si enquanto Jesus é escondido atrás das cortinas. A glória deixou de ser dada a Deus para que o homem seja engrandecido. Tudo isso aconteceu porque muitos destes homens acharam a Mensagem dura demais para ser ouvida ou dita. Em um grande evento ninguém pode sair ofendido. Ninguém pode se sentir mal por ouvir a verdade. O show é maquiado e os olhos do público tem que brilhar de alegria, e não com lágrimas por sentir a dor do próximo. Mas na verdade “não é a Mensagem que é dura demais, mas são os corações que a recebe. A Mensagem não é amarga, são as bocas que a saboreiam que estão cheias de amargura.”  

Jesus foi seguido por uma multidão por causa de seus milagres, mas quando Ele revelou a verdadeira Mensagem que é “Aquele que crê em MIM terá a vida eterna!” (Leia João 6). Todos sabem que crer em Jesus não é somente viver de milagres, mas é ter uma vida de devoção e entrega total a Ele. É mudar hábitos e parar de questionar para ouvir e aprender. É obedecer, mesmo sem muitas vezes não querer. Por isso muitos daqueles seguidores disseram: “Esta palavra é muito dura. Quem pode ouví-la?”

Nenhum ser humano está realmente disposto a mudar por causa de alguém como Jesus. Ninguém quer deixar de ser e ter por causa de outro. E é por isso que Jesus é esquecido em eventos e cultos. A mensagem pregada é: Não precisa mudar para servir a Deus, pode servir com as suas mentiras, fofocas, maus hábitos, insubmissão. Não tem problema, Deus recebe!

A palavra de Deus diz que devemos buscar PRIMEIRO a Ele. Assim tudo o que Ele pede, eu obedeço, porque não sou eu quem estou em primeiro, mas ELE! É tudo muito lindo quando a gente vai em eventos enormes e vemos toda aquela produção que é feita. Tudo isso é válido, mas se o alvo for Deus, se tudo isso for  oferecido a Ele. Está na hora de apagarmos os holofotes, pois eles nos impedem de vermos a Cruz. Assim como os 12 que ficaram com Jesus – apesar de um ser o Traidor – está na hora de compreendermos que nossos caprichos e frescuras não são válidos e que só Ele tem o verdadeiro alimento.

Está na hora de lembrarmos que o mundo não gira a nossa volta e olharmos ao redor para vermos que outras pessoas precisam muito mais do que nós. Nem Jesus, que era o Filho de Deus, agiu como se fosse o dono do mundo. Que dirá nós, o pó da Terra.

Eu digo com amor, pois só quando começarmos a proclamar a verdadeira mensagem sem se importar com o que o outro pode pensar, assim como Jesus fez, é que iremos fazer a verdadeira Obra e serviremos a Deus genuinamente!

No amor de Deus!

Lucas Phelipe