Os pés e mais nada!

Século XXI, a era da velocidade. Tempo em que tudo vem e vai mais rápido que o vento. Internet discada? Talvez a geração 2000 nem saiba o que é. Viver sem celular? Impossivel. Livros? Ultrapassado demais, a onda agora é E-book. Estamos vivendo o tempo em que tudo é facil e acessivel, tudo está em nossas mãos quando bem entendermos.

Mas o problema de toda essa facilidade está em nós mesmos. Nós não conseguimos identificar e nem encontrar Deus em toda essa inovação. E Ele está ao mesmo tempo que mais fácil de ser encontrado, também mais difícil. E sabe por quê? Porque essa tal globalização nos oferece tudo, menos Deus. Pra que uma referência espiritual, se o material, o tocavel, pode ser alcançado só de esticar o braço para pegar. Deus é muito inatingível para o alcançarmos.

Em Ezequiel 47 Deus revela ao profeta a singularidade de Sua presença usando um rio. Neste momento Ezequiel é levado para fora do Templo e lá ele encontra um rio que corre abundantemente.  Então o homem começa a medir e manda Ezequiel entrar na água. E ele anda e a água chega até os seus tornozelos e o homem manda que ele siga mais. O profeta chega ao ponto em que as águas transpõem sobre ele e não é mais possível continuar andando. Tal comparação é a presença de Deus.

Se eu continuar buscando referências sobre a presença do Pai, encontro na Bíblia, em músicas, livros…Inúmeras e muitas que esse post não seria suficiente. Mas a maioria nós deixamos passar batido, porque o mundo nos cegou. Molhar os pés à beira do rio é o suficiente, pois queremos viver a superficialidade não só com Deus, mas em tudo. Nada de relacionamentos profundos, é muito complicado e comprometimento não é mais bem-vindo em nossa sociedade. Por isso baladas, drogas, bebidas e outras distrações se tornaram indispensáveis em nossa geração.

Essa é a geração que deveria e poderia estar aos pés de Cristo mais do que tudo, mas esta é a geração mais negligente diante de Deus. A geração que negocia o lugar de Deus com outras coisas. A mesma geração que pensa que Deus está tão longe que não pode fazer algo sobre nossa escolha. A geração que se cegou e se confudiu em meio a tanta inovação e um mundo globalizado.

Eu venho de um tempo que Deus era tudo o que bastava. Lembra aquela história de “Deus e mais nada”? Pois é, eu e outros vivemos isso intensamente. Minha adolescência (13-16 anos) foi baseada pela busca da face de Deus. Muitos dos que eu conheço infelizmente deixaram que os problemas e circunstâncias cegassem-os. E quem sou eu para julgar? Mas o que eu digo é que eu e muitos escolhemos simplesmente molharmos somente os pés. E a própria Bíblia diz que se contnuarmos adando rio adentro e nos entregarmos, tem muito mais!

“Deus e mais nada”. O clamor que deve voltar aos nossos corações. Existe um “ranking” de prioridades em cada um de nós e a palavra deixa bem claro que Deus não aceita dividir nem perder o 1º lugar para outra coisa. Nós ignoramos esse fato e colocamos no topo outras coisas, e aí vai a lista do que entra em 1º lugar, e talvez depois venha Deus:

– Estudos
– Namorado (a)
– Trabalho
– Ministério
– Amigos
– Diversões
– Muitos outros

Mas eu quero o lembrar: Deus NÃO ACEITA estar em segundo lugar! Se você o tira do 1º, então Ele se retirará da sua vida!

E então, a escolha é sua, vai molhar só os pés, ou vai se entregar totalmente a Ele. Porque eu já fiz a minha, e é “Deus e mais nada”!

No amor de Deus

Lucas Phelipe

Anúncios

Live In Me – Legendado

É pequeno, mas acorda a gente!

 

Vencendo o Mal

Os dias de hoje são tão corridos né! Escola, trabalho, família, igreja, tantas coisas que fazemos dia a dia e não conseguimos nos organizar.

O século XXI se tornou o século do avanço tecnológico, e com isso veio a correria trazendo em sua bagagem estresse, nervoso, impaciência, muitas coisas que fazem um mau danado pra gente.

E neste ambiente vivemos tão afobados, desesperados com emprego, estudo, que raras vezes lembramos de Deus!

1 João 2:14b

14. Jovens, eu lhes escrevi, porque vocês são fortes, e em vocês a Palavra de Deus permanece e vocês venceram o Maligno.

Quantas vezes ao dia cometemos erros? Muitas, mas muitas vezes mesmo! Mas o interessante é que João fala neste versículo que já vencemos o Malígno. Aí a gente pensa: “Então vou me preocupar com outras coisas porque do Mal eu já ganhei!” Vai nessa! =P

Presta muita atenção no que João diz antes: “Em vocês a Palavra de Deus permanece.” Sacou? Sem a Palavra de Deus não somos nada! A palavra é nosso alimento, e como alguém pode lutar sem se alimentar?!

Separamos tempo pra tudo, já prestou atenção, tem gente que até anota na agenda tudo o que tem que fazer! Não to dizendo que é errado ser organizado, é que se abrirmos nossa agenda vai ter: Assistir TV, ir ao Shopping, fazer as compras, cursinho, mas não achamos Orar, ler a Bíblia, Adorar a Deus.

O que eu estou querendo dizer é que se queremos vencer o Mal de fato, temos que buscar a Deus, temos que ler mais a Bíblia, se alimentar espiritualmente! Aí tem gente que pensa que precisa vencer o mal só um dia, não! Temos que vencer o mal todo dia, porque no nosso dia a dia estamos rodeados por pratos suculentos que nosso inimigo oferece esperando que a gente caia em sua armadilha! E se não nos alimentarmos (com a Palavra de Deus) vamos estar tão fracos que cairemos de boca nestes pratos!

Então alimente-se muito, muito mesmo, para que a carne fique fraca e você vença o Maligno a cada dia!

Deus o abençoe!

Lucas Phelipe

Os opostos não se atraem!

Gentee, hoje eu não fazia a mínima idéia do que escrever, mas Deus me levou a dizer sobre amizades.

O título pode até parecer que eu quero falar sobre namoro, mas não é, o que quero compartilhar hoje é sobre nossos amigos.

Esta semana estive refletindo sobre isso e Deus me levou a ler esse versículo:

Tiago 4:4b

Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus

Eu pensei, repensei e cheguei a seguinte conclusão:

Você ter um amigo é uma coisa, agora fazer o que ele faz é uma totalmente oposta!

Não diria que o que temos com pessoas não-convertidas chega a ser uma amizade, e se está chegando a este ponto, devemos tomar cuidado, pois um amigo confia no outro e ouve seus conselhos, e a Palavra diz:

Salmos 1:1 e 2

1 . Felizes são aqueles que não se deixam levar pelos conselhos dos maus, que não seguem o exemplo dos que não querem saber de Deus e que não se juntam com os que zombam de tudo o que é sagrado!

2 . Pelo contrário, o prazer deles está na lei do SENHOR, e nessa lei eles meditam dia e noite.

Não estou dizendo que você, a partir de hoje não deve ter mais nenhum tipo de relação com o mundo, até porque dizendo isso, estaria dizendo ao mesmo tempo para abrir mão do anúncio do evangelho. O quero dizer é, por experiência própria, que a gente tome cuidado com nossa intimidade, não devemos compartilhar tudo com nossos amigos, e não só ímpios, mas cristãos também, quer um verdadeiro confidente, converse com Deus, n’Ele você pode confiar!

Tenho muitos amigos fora do meu ministério, mas eu preciso de amigos que falam o mesmo que eu, que tenham a mesma visão da minha.

Por isso, você pode ter quantos amigos você quiser, desde que essa amizade não agrida a você (principalmente no espiritual) e nem a Deus.

E lembre-se que em tudo o que fizermos temos que agradar a Deus!

Deus o abençoe!

Lucas Phelipe

Jesus é teu Pastor?

Galerinhaa…estou voltando a ativa hoje, exatamente hoje.

Nós estamos com alguns planos para o blog neste ano, mas quando todas estas idéias estiverem cada uma em seu lugar, anunciaremos aqui, para que você não fique por fora de nada!

Mas não é sobre isso que quero falar hoje (que luta!)

No último culto de quinta-feira, o meu querido, amado, maravilhoso Pr Mário trouxe uma palavra tremenda sobre o Salmo 23, mas eu quero hoje me focar somente neste versículo:

 

Salmos 23:1

 

1 – O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará

 

Pode parecer um versículo simples, e isso porque nos dias de hoje ele já virou jargão, e não só na boca do cristão, mas em todo mundo.

Mas o que quero é que você preste muita atenção nas palavras de Davi. Como vocês já sabem e conhecem a história do Rei Davi, antes de ser consagrado a Rei de Israel, ele era um simples pastor de ovelhas, ou seja, ele sabia todas as funções que um pastor exercia e o quanto uma ovelha dependia do pastor.

Quando ele disse: “O Senhor é MEU Pastor” não estava só querendo dizer que Deus era um Pastor, mas que ele se submetia como ovelha diante de Deus.

Que Jesus é Pastor, isso já sabemos, pois lá em João 10:14 Ele diz:

14 – Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido

Mas a questão é: Somos ovelhas d’Ele?E se somos ovelhas, nos submetemos como tal?

Às vezes pensamos que só irmos na igreja ou então ler a Bíblia todo dia nos torna dignos de sermos chamados “ovelhas”. Lembrando que uma ovelha é totalmente submissa e dependente de seu pastor. Então não adianta eu ler a Bíblia todo dia se o que leio não pratico, e não adianta eu ir à igreja todo domingo, se a minha vontade era mesmo estar em uma festa ou em casa.

Quando dizemos que Jesus é nosso pastor, dizemos que entregamos totalmente nossa vida a Ele, e que confiamos n’Ele mais que tudo.

 

Espero que este versículo te edifique assim como me edificou.

Deus o abençoe!

Lembrando “Daquele” dia!

Oiiii povos e povassss…Quanto tempo…estive um tempo de férias mas agora voltei e a todo vaporrr…E ainda nesse clima, quero compartilhar com vocês uma experiencia que tive nessas férias…Vamos lá?

Sabe aquele momento em que a gente encontra alguém que a gente procurou por tanto tempo? Vocês que namoram ou são casados sabem do que eu estou falando. É aquele momento que nosso chão some, de repente tudo fica em paz e nada mais importa a não ser aquela pessoa. Sabe, foi assim que me senti no momento em que eu tive um encontro real com Jesus, e tenho certeza que todos que tiveram esse momento se sentiram assim.

E é exatamente sobre isso que vamos falar hoje. Passei uma semana em Paraguaçu (minha cidade natal) e percebi que esse momento estava se apagando da minha lembrança, mas Deus é tão bom que Ele faz de tudo para nós não esquecermos desse dia.

Quantas vezes não esquecemos do dia em que Jesus nos impactou com a presença tão intensa d’Ele, deixamos o primeiro amor morrer, ou pior ainda, o negociamos com pratos que o mundo nos oferece. Eu estava quase lá, mas Deus me fez viajar 8 horas pra uma cidadezinha pacata no interior de São Paulo para lá me mostrar que eu não podia esquecer do dia em que eu me encontrei com Ele, pois em conseqüência disso queremos mais do mundo e menos de Deus. Achamos que o Pastor está exagerando muito e aí vem aquela famosa frasezinha que mata todo crente: “Ah! Não tem nada a ver!”

Sabe porquê conseguimos lembrar desse dia? Porque quando esse momento começa a desaparecer, começamos a sentir falta da paz que só em Jesus encontramos, as coisas que fazemos não se encaixam com a nossa conduta, mesmo tentando se adaptar e fazer tudo o que o mundo faz, ainda nos sentimos deslocados, e eu pergunto denovo: Sabe porquê? Porque lá no fundo do nosso coração ainda tem brasa no altar, e Jesus deixa ela acesa até percebermos e correr pra acendê-lo denovo.

Depois que voltei dessa viagem, parecia que Deus tinha me sacudido e dito: “Ei! Corre e acende o teu altar porque eu ainda to aqui esperando teu sacrifício!”

Foi aí que eu acordei, e percebi que mesmo eu indo pra igreja e oferecendo meu louvor, não tinha fogo o suficiente no meu altar para que meu sacrifício fosse queimado e recebido por Deus!

Espero que através da experiencia que tive, você que está lendo desperte e veja que o seu altar também se apagou. Deus o abençoe!